top of page
  • Francine Ciocchi Consultoria Sem Frescura

Por que procrastinamos tanto?


Quem nunca procrastinou que atire a primeira pedra… ou deixe pra atirar depois, deixa só verificar essa notificação do facebook, ou essa mensagem do whatsApp…


Pois é, esse hábito normalmente vem desde a infância, e perdura até a vida adulta, se não tomarmos cuidado.

Quando criança, é aquilo de “só jogar mais uma partida de videogame, e aí faço o dever de casa”, por exemplo. Ou “só ver mais um desenho, e aí arrumo meu quarto”. Por que procrastinamos

Na vida adulta, é comum o “só verificar uma coisinha na internet, e aí pego essa tarefa do trabalho”; ou “só terminar de ver esse vídeo no youtube, e aí vou limpar a casa”.

É um sentimento normal o de querer “empurrar pra frente” alguma tarefa que não seja agradável, em prol de atividades mais prazerosas. É compreensível. Porém, se deixarmos esse impulso vencer, podemos entrar em sérios problemas.

Procrastinação: É o retardamento, prorrogação ou dilação de uma ou mais ações. Ao modo popular diríamos que seria aquela mania de deixar tudo para depois.

Para quem está a procrastinar, isso resulta geralmente em stress, aquela sensação de culpa, falta de ânimo e subsequentemente a perda de produtividade e constrangimento em relação a outras pessoas, por não ter cumprido com as suas responsabilidades e compromissos.

Embora a procrastinação seja por muitos considerada normal, torna-se um problema sério impedindo o tipo executar ações normais cotidianas. A procrastinação crônica geralmente é um sinal de problemas psicológicos ou até mesmo fisiológicos.


É comum acharmos que tudo dará tempo, que conseguiremos fazer a tarefa depois, mais tarde. Mas a verdade é que, ao ir “empurrando com a barriga”, estamos assumindo muitos riscos:

  • – uma eventualidade impedir o cumprimento da tarefa (como o exemplo da falta de luz acima);

  • – perdermos uma noite de sono, e termos que ficar “virados” no dia seguinte, com todas as consequências disso; Por que procrastinamos

  • tarefa sair com uma qualidade inferior à que você sabe que pode fazer, mas que pela falta de tempo você teve que abrir mão de um maior cuidado;

Muitas vezes existe uma razão a mais pela qual adiamos uma tarefa em específico. Pode não ser apenas por ela ser uma tarefa chata, ou trabalhosa.

Ela pode te remeter a alguma situação, ou ter algo intrínseco a essa atividade, ou a pessoas envolvidas nela, que te afetam de forma inconsciente, te repelem, por causar algum tipo de mal-estar, e você nem percebe.

Muitas vezes nosso inconsciente faz isso conosco. Nosso aparelho psíquico quer nos proteger de situações de desprazer, e antes mesmo de ficarmos conscientes disso, já vem um impulso de afastamento.

E o curioso é que, quando conseguimos vencer o impulso de adiar, e fazemos a tarefa, não é raro terminarmos com menos dificuldade do que imaginávamos, o que nos leva ao pensamento de “Por que fiquei sofrendo esse tempo todo, e não fiz logo isso?”

Agora, quando a procrastinação se torna algo frequente demais, e a dificuldade de vencê-la é muito grande, é o momento de buscar ajuda em uma psicoterapia, para investigar que causas podem estar por trás de tanto adiamento, e como se livrar disso.


Enquanto isso, procure começar a trabalhar, ou começar o dia ou a semana pelas tarefas que você sabe que, no fundo, quer evitar.

Programe-se para começar por elas, sem deixar que outro pensamento o influencie para outro caminho.

Encarando de frente o problema, pode se tornar mais fácil sua resolução; lembrando sempre que um problema “adiado” fica mais tempo com você do que se você estivesse trabalhando nele.

Bora parar de procrastinar?


60 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page